segunda-feira, 16 de março de 2015

me vi ali, frente a frente. 
imensidão de mim, talvez. 
num espelho embaçado, 
com um cigarro aceso ao lado. 

traguei e engoli a fumaça, 
me matando lentamente. 
pensamentos acesos,
igual a brasa do careta. 

pego o violão e aposto em Bob Dylan, 
hell yeah... 
Mr. Tambourine Man. 
and the ancient empty street’s too dead for dreaming.


me vi ali, 
c
  a
    i
     n
       d
         o
em pesadelos, 
mas sinto-me velha demais para sonhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário