terça-feira, 13 de dezembro de 2016

rotina

acordei. 
permaneci por um tempo com os olhos fechados com a esperança que o sono viesse me fazer companhia novamente. 
eu sempre gostei de fugir da minha realidade nos meus sonhos. lá sim, eu me sentia bem. 

a tentativa foi falha e nada aconteceu. o sono não veio e eu tive de acordar. 
fui até o banheiro, me olhei por alguns segundos no espelho. abri um sorriso torto e vi o quanto eu mudei. 
abro a torneira delicadamente. lavo as minhas mãos, faço uma concha com as mesmas para que eu pudesse pegar um bocado d'água e lavar o meu rosto. assim o fiz. 
retornei para o meu quarto e me deito novamente na cama bagunçada. 
o dia tá tão cinza. tudo está morto. 

eu rio com os meus pensamentos. 
mas então logo você se apossa desses pensamentos loucos e um tanto peculiares. 
fecho os olhos, assim posso te imaginar melhor. então um sorriso é formado em meus lábios. torto, mas o tal sorriso continua lá. 
canto num tom baixo a música que um dia você cantou para mim e por um momento, eu te desejo aqui. 

domingo, 4 de dezembro de 2016

você é a calma no centro do caos




em meio ao caos da minha vida, 

em meio aos choros e crises, 
em meio às dores, 
em meio à escuridão... 
você é a luz que ilumina 
o caminho que me conecta 
ao seu coração.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

you

você é a pessoa que eu quero que permaneça e que me aqueça nos dias frios
você é a música que me acalma em meio ao caos
você é a poesia que faz com que meus dedos não parem de escrever.


simplesmente você... 

sábado, 13 de agosto de 2016

a indecisão é parte de mim

eu não quis sumir,
foi preciso. 
sei que se eu contar isso pra alguém, 
ninguém acreditaria. 

eu não quis sumir, 
realmente foi preciso. 
infelizmente eu precisava de um tempo,
então foi preciso. 

hoje eu me deparo com as coisas 
e sei que talvez eu tenha feito o certo. 
será? 
às vezes eu me contradigo. 

hoje eu te vejo aí 
e eu continuo aqui.
será que realmente foi preciso?
quer saber, eu já não sei mais. 


terça-feira, 9 de agosto de 2016

sol em gêmeos

e eu mudei, de novo 
talvez seja a lua em escorpião 
o sol em gêmeos 
ou o ascendente em leão. 

e eu mudei, de novo

mudei o cabelo, 
fiz algumas tatuagens
e comecei a viver na paz do meu ser. 

e eu mudei, de novo

mas alguns medos não mudaram: 
o medo de ficar completamente sozinha
e o medo de falar em público. 

e eu mudei, de novo. 

mudei a cor do esmalte das minhas unhas
mas o cabelo bagunçado, o lábio vermelho 
e os olhos marejados, continuam aqui. 

e eu mudei, de novo

mas dessa vez mudei por mim 
e hoje nada mais me importa
além de viver em paz. 

quinta-feira, 31 de março de 2016

sábado, 26 de março de 2016

me vejo perdida no azul dos teus olhos, no mar que carrega em ti. 
me perdi na tua órbita confusa. 
me perdi na poesia sem rima que carrega em seu coração. 
então resolvi viver assim: perambulando no mar azul que existe em você.